Ruptura de estoque: por que acontece e como evitar?

Ruptura de estoque: por que acontece e como evitar?

O que é a ruptura de estoque e qual o seu efeito no varejo?

A ruptura de estoque é a falta de um produto no momento de compra do consumidor. Ou seja, é aquela situação de você ir até um varejo para comprar algo específico e no local perceber que o produto não está na prateleira. Então, a ruptura de estoque representa, em média, uma queda de 5 a 10% nas vendas das empresas. Por isso, 32% dos consumidores compram o produto em outra loja.

Como eu posso medir a ruptura de estoque no meu varejo?

É muito fácil definir a maneira de quantificar o nível de ruptura acontece em uma loja. Isso pode ser feito através de um índice, por exemplo, que representa a porcentagem de produtos em falta em relação ao total de itens de uma loja. Mas, muitas vezes, a dificuldade está colocar isso em prática. Então, cabe a cada varejo analisar sua realidade e definir a melhor forma de verificar esse índice.

Quais as principais causas da ruptura de estoque?

Mesmo que se saiba do problema de ruptura nas gondôlas, muitas vezes não identifica-se os reais motivos desses acontecimentos. Por isso, elencamos as causas mais comuns.

1 – Definir primeiramente o volume de compras faz com que a equipe comercial deixe de considerar estoque de cobertura para categorias em que há maior demora na entrega dos fornecedores.

2 – Compradores calculam o pedido apenas com base no histórico as vendas, ignorando a ruptura já enfrentada pelo item. Por isso, não entra na conta o que deixou de ser vendido, provocando nova ruptura.

3 – O departamento de compras, muitas vezes, não dispõe de dados para avaliar o impacto de promoções no giro de uma marca. Se o preço da marca líder cai muito, há uma migração de consumo dos itens concorrentes para ela. Com isso, há aumento de vendas na principal marca e queda nas demais, o que deixa de ser considerado ao pedir novamente.

4 – Concentração de compras no fim do mês. Ainda é comum redes de varejo aguardarem esse período na expectativa de que os vendedores da indústria ofereçam condições melhores no desespero para suas metas.

5 – Trabalhar com reposição automática sem ter um sistema eficiente de sincronização de dados. Sem isso, varejo e indústria enxergam informações diferentes, o que retarda o disparo de novos pedidos de compras.

6 – Falta de um sistema integrado de gestão que sincronize dados de todos os setores do supermercado: frente de loja, estoque das filiais e dos centros de distribuições, compras, recebimento, etc. Entenda a importância dos ERP’s no varejo.

7 – Inexistência de processos para identificar divergências do estoque físico com aquele que consta no sistema do supermercado.

8 – Atrasos na entrega do fornecedor para o supermercado ou envio de pedido incompleto ou errado.

9 – Demora do CD da rede para encaminhar os produtos às lojas. Quando isso ocorre, é comum a prateleira onde estava o item em falta ser ocupada por outras mercadorias.

10 – Excesso de SKUs no sortimento dificulta a gestão pelo comprador, que não consegue acompanhar todos os itens que estão sob sua responsabilidade.

Como evitar que os meus clientes tenham problemas com as rupturas?

Primeiramente, é identificar as causas das rupturas de estoque para solucioná-las. Mas existem medidas que previnem que elas aconteçam:

1 – Controlar o estoque e revisar o cadastro dos produtos existentes na loja.

2 – Não divulgar e ofertar produtos que estão em falta no estoque.

3 – Alinhar e monitorar todos os prazos de entrega com os fornecedores.

4 – Aperfeiçoar continuamente as rotinas de abastecimento conforme o fluxo de vendas na loja.

5 – Elaborar relatórios e fazer a análise antecipadamente da falta de produtos.

6 – Procurar manter o nível de ruptura o mais próximo de zero.

7 – Utilizar tecnologias que facilitem e ofereçam confiabilidade no resumo das informações

8 – Prever alternativas e estratégias para possíveis faltas de insumo.

As rupturas são apenas um dos problemas que os estoques sofrem. Confira também o guia sobre o problema que o acúmulo de estoques acarreta

 

Fonte: http://www.sm.com.br/detalhe/gestao/ma-operacao-ainda-e-maior-causa-de-ruptura-e-perda

Fonte: http://www.sm.com.br/detalhe/negocios/dez-causas-de-ruptura

Fonte: http://www2.tribanco.com.br/Documents/Outros/ruptura-estoque-tribanco.pdf