Estratégia no varejo: você sabe como mensurar seus resultados?

Estratégia no varejo: você sabe como mensurar seus resultados?

Qual é a importância da estratégia no varejo através dos indicadores?

Apesar de não ser muito comum entre os varejos alimentares, traçar uma estratégia e monitorá-la é fundamental para o sucesso. Para medir isso, é muito importante que sejam definidos indicadores que identifiquem os resultados e eles não precisam ser muitos, mas sim devem ser chaves, ou seja, a qualidade vale mais que a quantidade.

A estratégia no varejo através de indicadores auxilia nas tomadas de decisões que podem, entre outros resultados, aumentar as vendas e o lucro, diminuir os custos e melhorar as operações da empresa como um todo. Enfim, eles norteiam o varejo para o seu objetivo.

Como devem ser os indicadores de um varejo?

Os indicadores dos varejos precisam ser inteligentes e amplos para que seja efetiva a análise dos resultados obtidos, mas devem ser objetivos o suficiente para que o seu preenchimento não seja algo cansativo nem desmotivador. Além disso, a escolha dos indicadores-chave do varejo devem levar em consideração todas as áreas da empresa, pois através deles será possível analisar a estratégia no varejo como um todo.

O que preciso definir além dos indicadores?

É muito importante que, após definir os indicadores, o varejo defina as metas para cada um deles. Elas devem ser compatíveis com a realidade da empresa e são fundamentais por desafiarem e motivarem os colaboradores a alcança-las. Além disso, deve-se definir a periodicidade no qual esses indicadores e metas serão preenchidos e também revisados.

Os softwares ERP auxiliam nesse processo de coleta e análise dos indicadores. Confira por que um ERP é indispensável no varejo?

Quais indicadores eu devo medir quando traçar minha estratégia no varejo?

1 – Valor de faturamento

Valor de vendas de cada loja, com acompanhamento diário e comparativo com outros períodos (dia/semana/mês/ano anterior). O faturamento é encarado como principal indicador de performance, porém sozinho pode não expressar com fidelidade a eficácia das ações de vendas.

2 – Volume de vendas

Número de vendas realizado em cada loja dentro de um período (diário, semanal, mensal), comparando com períodos anteriores. A quantidade de vendas realizadas ajuda a medir a eficiência da conversão dos clientes atendidos

3 – Clientes atendidos

Número de clientes atendidos em cada loja dentro de um período (diário, semanal, mensal), comparando com períodos anteriores. Pode ser interessante avaliar por cada integrante do time de vendas, gerando um quadro mais rico de comparações

4 – Margem de lucro

Indicador de margem para as vendas realizadas em cada loja. É possível comparar esse indicador entre as lojas que melhor trazem retorno financeiro, pois existem lojas que vendem produtos com melhor margem, embora o volume seja menor, e lojas com maior volume de vendas mas com lucratividade menor

5 – Valor de descontos concedidos

Valor de descontos concedidos por cada loja, com acompanhamento diário e comparativo com outros períodos (dia/semana/mês/ano anterior). O desconto afeta a rentabilidade das vendas, portanto é importante acompanhar e regular o volume de descontos praticados. Trata-se de um importante indicador de segurança para o administrador. Para entender melhor esses descontos, veja o nosso Guia Definitivo do Processo de Ofertas.

6 – Percentual de descontos concedidos

Percentual de descontos concedidos por cada loja, com acompanhamento diário e comparativo com outros períodos (dia/semana/mês/ano anterior). Acompanhar somente os descontos em valor pode trazer distorções quando se trabalha com produtos mais caros

7 – Tíquete médio por venda

Esse indicador é obtido ao dividir o valor total de vendas pelo número de vendas realizadas. Ele ajuda a entender o quanto de esforço será necessário para alcançar as metas, considerando quanto cada venda representa

8 – Média de itens por venda

Quantidade média de itens contidos em cada venda, obtido a partir do total de itens vendido dividido pelo número de vendas. Sua análise possibilita entender o giro de produtos para cada venda realizada e o impacto de ações que visam elevar o tíquete médio

Fonte: http://www.sm.com.br/detalhe-blog-de-dicas/oito-indicadores-para-acompanhar-na-sua-loja